Adiós, 2011.

11:59


FINALIZANDO O ANO EM 1ª PESSOA.

Estava tomando um banho e fiz uma reflexão de como esse ano foi cansativo, produtivo e estranho. Retomei meus estudos, voltei a ler e a escrever com mais frequência. Busquei aquilo que não estava pautado na grade curricular da vida. Contudo, o ano de 2011 não foi o melhor de todos os tempos: afastei-me de pessoas que nunca me vi sem, amigos queridos me fizeram comer poeira, fui traído por quem me tratava tão bem e que jurava ser a razão da minha vida. Todavia, em todas as situações vi benesses e, de uma forma ou outra, tirei algum proveito, alguma lição. Percebo o quanto amadureci em apenas um ano, acabei fazendo-me mais forte. Estudei mais, trabalhei mais e isso deixou-me mais sábio. Engraçado que algumas pessoas nunca deram a mínima para aquilo que eu era ou pensava e agora tenho conquistado o meu espaço mesmo, tenho feito o meu nome também. Não sei se é coisa da idade ou é essa essência hippie que carrego, mas a vontade de ousar me consome por inteiro. O desejo de abandonar tudo, não por frustração, porém a vontade de encarar o novo - que tanto amedronta. E não dá para se contentar apenas com o terreno já conquistado. Eu entrei em 2011 chorando e estou saindo rindo, feliz. Poderia dizer agora as minhas expectativas para o próximo o ano, no entanto, vejo que o quão é desnecessário criá-las. Eu apenas quero viver o momento, estou com fome de tudo e tenho pressa. Uma coisa que quero manter em 2012? Quase não tenho me relacionado com pessoas e elas não estão fazendo falta. Caralho! Eu não me suporto, então por que gastar meu tempo com gente que nada me acrescenta? No ano que vem vai ser assim também! Estarei magrelo e mais blasé. Continuarei não suportando gente burra, gente superficial. Continuarei também escrevendo sem parar. Acho que é isso: evolução sempre e bons fluídos para 2012.

Bj, R.

You Might Also Like

1 comentários

Sigam-me!

Postagens populares

Total de visualizações de página